na imagem, um hb20 da hyundai esta em movimento para ilustrar texto sobre os acidentes de transito mais comuns e como evitar

Publicado em: 26 de março de 2021

Será que você usa ar-condicionado automotivo corretamente? Descubra aqui!

Vivenciar os acidentes de trânsito pode ser um verdadeiro pesadelo, independentemente se você é vítima ou responsável. Por menor que seja a ocorrência, e para além dos danos materiais, alguém pode sair muito machucado.

Conforme estatísticas do Portal do Trânsito, em 2020 foram pagas mais de 33 mil indenizações por mortes nas estradas. E mais: somente no primeiro semestre daquele ano, constatou-se que a violência do tráfego nas vias foi maior do que a da criminalidade.

Ao analisar esses números, acontece uma espécie de virada de chave em você? Já parou para refletir sobre a sua contribuição para o crescimento desses índices?

Para começar a mudar essa realidade, pequenas atitudes que evitam situações aparentemente irrelevantes podem ser fortes aliadas contra o caos.

Os 7 tipos de acidentes de trânsito mais comuns no dia a dia

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), os acidentes de trânsito que mais ocorrem são as colisões frontal, traseira e com motocicletas; o choque com objetos fixos; a saída de pista; os atropelamentos; e a capotagem. 

Nem todos podemos chamar de pequenos. Porém, os pontos em comum entre eles são, nada mais, nada menos, que as imprudências por excesso de velocidade, desrespeito às leis, desatenção, entre muitos outros motivos.

Então, quais são as principais formas de escapar dos acidentes de trânsito?

Parece um tanto óbvio trazermos esta informação aqui, mas ela é fundamental e deve sempre ser relembrada: ter CONSCIÊNCIA, EMPATIA e PACIÊNCIA são os primeiros itens da lista que auxiliam a fugir dos problemas.

Conselhos para evitar os acidentes de trânsito mais simples

Sabe aquela batida que você deu na traseira do veículo que estava à sua frente, por mera distração? Na verdade, você não obedeceu uma das regras mais básicas: “manter a distância!”.

E quanto àquela fechada que você levou em um cruzamento, porque o outro motorista não respeitou a sua preferência de passagem? Isso podia ter gerado um estresse enorme, um rombo na conta bancária e alguns arranhões. 

Vamos ver o que você pode fazer para evitar estes tipos de intercorrências?

1 | Antes de entrar em seu veículo, faça uma autoavaliação

Você está em condições físicas ou emocionais de enfrentar o trânsito? Ao ligar o motor, perceba que até acordar com o pé esquerdo ou com um grande cansaço podem ser bons motivos para você desistir de dirigir naquele dia, especificamente.

Isso faz de você um motorista cauteloso e que sabe muito bem como avaliar os riscos de conduzir com algum tipo de mal-estar ou alteração. Lembre-se que há outras vidas em jogo, e que elas são sua responsabilidade também.

2 | Mantenha a manutenção preventiva do veículo em dia

Se o freio falhar ou o pneu não responder, provavelmente a culpa é da sua negligência. E nesses casos, os acidentes de trânsito podem chegar a um grau alto de gravidade.

Nestas horas você pode perder o controle do volante, atropelar alguém ou, até mesmo, atravessar a pista contrária e capotar.

Neste sentido, não perca os prazos estabelecidos pela montadora, atenda aos chamados de possíveis recalls e cheque qualquer anomalia que você notar durante o uso.

3 | Preste atenção a tudo o que está em sua volta, enquanto dirige

O comportamento dos demais usuários é um ponto importante de atenção. 

Qualquer instabilidade de outros veículos, motociclistas que desrespeitam o uso da pista, pedestres que atravessam em locais perigosos, entre outros, são fatores fortes que contribuem para as estatísticas que apresentamos na introdução deste conteúdo.

No trânsito, cuidar da vida alheia é quase como uma lei sagrada.

4 | Esqueça o jeitinho, respeite o Código de Trânsito Brasileiro

  • Não dirija embriagado.
  • Não utilize o smartphone.
  • Não ignore a sinalização.
  • Não exceda a velocidade permitida.
  • Não tire os olhos da pista.

Pode parecer chato, mas essa sequência de “nãos” salva vidas. O CTB existe por um motivo: organizar e regrar a convivência no trânsito. Transgredir a lei é demonstrar que você se importa apenas com suas necessidades e que não tem nenhum zelo por aqueles que ama.

5 | Nunca esqueça da segurança

Cinto de segurança para quem utiliza carro, capacete para quem pilota motocicletas. A segurança é peça chave e um dos principais argumentos de venda dos fabricantes de veículos. Nunca houve tamanho investimento, diante de tantos números ruins registrados pelos órgãos de trânsito.

Com as marcas agindo corretamente de um lado, o seu dever é cumprir com a sua parte e aproveitar ao máximo todas as proteções proporcionadas pelo veículo que você escolheu para ser o seu companheiro de viagens.

_

Está na hora de trocar o seu carro e você quer uma opção com tecnologia de ponta e, sobretudo, muita segurança? Então dá uma passadinha na Geração Hyundai mais próxima e faça um test drive no HB20 Nova Geração e no Creta.

Deixe um comentário!

comentários