imagem de uma pessoa segurando a vareta de verificação de nível de oleo do carro para ilustrar conteudo sobre as gentilezas do frentista de posto que devem ser evitadas

Frentista de posto gentil? Cuidado com estas 6 cortesias ao levar o carro para abastecer

A gentileza é um ato que jamais deve entrar em discussão. E quando o assunto é trânsito, essa é uma atitude capaz, sem nenhum exagero, de evitar tragédias, salvar vidas. Entretanto, embora as suas decisões neste sentido perante os demais motoristas sejam irrepreensíveis, ao sair das pistas e parar o seu veículo no próximo posto de combustível é necessário ficar atento. 

Mas calma, não estamos dizendo a você que deve modificar sua postura de educação e civilidade. 

É que às vezes, as simpáticas “ajudinhas” dispensadas pelos frentistas, que gostam e são orientados a sugerir algumas verificações de “segurança”, podem ser bastante prejudiciais ao bom desempenho do seu veículo.

Bem, se o vidro dianteiro do seu carro estiver precisando de um pouco de água e sabão, aceite a limpeza de bom grado. Essa é uma das gentilezas oferecidas pelo frentista de posto que você deve acolher com um sorriso no rosto.

Agora, conheça as 6 das quais você deve fugir, ou melhor, negar de forma atenciosa.

1 | A olhadinha fatal para dentro do capô

Tudo começa com um pedido inocente, que em um primeiro momento parece uma conferência bem-intencionada. 

Para não precisar negar as investidas comerciais do frentista de posto, o nosso primeiro conselho é que você rejeite a solicitação de abertura do capô.

O motivo é bem simples: esse não é o profissional indicado para verificar e manusear as peças do seu veículo. Permita apenas que seu mecânico de confiança dê conselhos e sugira reparos.

2 | Se quiser evitar a sujeira, utilize combustível aditivado

imagem de uma bomba de gasolina sendo inserida no tanque do veiculo para ilustrar conteudo que fala sobre as gentilezas a serem negadas em postos

A gasolina aditivada recebe um líquido, semelhante a um detergente, que auxilia na limpeza dos resíduos que sobram do combustível.

Abastecer com a sua versão comum e aceitar que o “aditivo” seja adicionado posteriormente, além de ineficiente no propósito, será perda de dinheiro – que, afinal de contas, você poderia ter investido no combustível já preparado para esta finalidade.

Apesar de existirem algumas recomendações internet afora de que você deveria esvaziar o tanque aplicar aditivo e depois enchê-lo até o nível máximo, especialistas discordam e aconselham a não fazê-lo.

3 | Troca de óleo não pode ser feita assim que estacionar

Veículo parado e desligado não são as únicas premissas para a verificação efetiva do nível do óleo. A característica principal diz respeito ao resfriamento.

Portanto, quando o frentista propôr aquela verificada rápida na vareta do óleo, negue amigavelmente. 

Vamos a algumas considerações importantes sobre isso:

  • Com o motor aquecido, o nível do óleo fica mais baixo por uma única razão: o óleo não desceu para o cárter;
  • Adicionar óleo sem necessidade, em razão de uma conferência equivocada, causará excesso e muitos poderão ser os danos a partir desse ato “simples”;
  • Para checar o nível do óleo, o motor deve estar frio e o local no qual o veículo está estacionado deve ser completamente plano;
  • Tenha atenção com o tipo de lubrificante (sintético ou mineral) que foi acrescentado. Jamais misture-os.

4 | Falando em aditivo, não adquira o líquido para o radiador de maneira despretensiosa

imagem de uma pessoa adicionando liquido de radiador no veiculo para ilustrar conteu sobre gentilezas de frentista de posto que devem ser evitadas

Verifique no manual do proprietário qual é o tipo de aditivo utilizado em seu radiador e mantenha-se fiel a ele. Além disso, cada tipo de veículo tem uma especificação, aceitando volumes maiores ou menores.

Nesse sentido, não faça essa adição em postos de combustíveis.

Ah, e sobre a água…

Ela precisa ser desmineralizada. Mas, o que é isso!?

A água desmineralizada, também conhecida como deionizada, não tem sais minerais Isso é possível porque todos eles são removidos através de equipamentos apropriados. 

Em caso de necessidade, se o posto de combustível tiver à sua disposição essa opção, pode completar sem medo.

5 | Nem pense em deixar o frentista de posto mexer no fluído do freio

Imagine que você está em alta velocidade e, de repente, seu veículo perde totalmente a capacidade de frear. Aí você pensa: “mas como, eu verifiquei o fluído de freio no posto onde abasteci”.

Pois é, esse serviço de manutenção preventiva deve ser realizado através das mãos apuradas do seu mecânico de confiança. Por sua característica de fácil absorção de umidade, qualquer pingo de água já é suficiente para causar um estrago.

Além disso, sem o olhar de um especialista, há a possibilidade de deixar entrar o ar na tubulação do freio, o que proporcionará a formação de bolhas, situação que irá prejudicar a frenagem.

6 | O limpador de parabrisa: quando substituir as palhetas?

imagem de uma pessoa verificando o parabrisa do veiculo, especialmente as palhetas, para ilustrar conteudo sobre gentilezas de posto de combustiveis que devem ser negadas

Tá aí uma situação sobre a qual podemos falar que as aparências enganam: antes de sair comprando as palhetas novas que o frentista de posto está lhe oferecendo, verifique se uma rápida passada de água bastará.

É que muitas vezes a sujeira pode atrapalhar o trabalho dos limpadores, tornando-os incapazes de funcionar plenamente.

E aí!? Quais destas 6 gentilezas do frentista de posto você costuma aceitar? 

Que tal dizer sim ao nosso convite, e vir até uma Geração Hyundai fazer um test drive no HB20 e no Creta? Nossos vendedores estão preparados para recebê-lo com toda a cortesia que você merece e sanar as suas dúvidas,

Deixe um comentário!

comentários